Atualizado em: 19 de abril de 2024 | 23:34h

Autor: Assessoria de comunicação

Prefeitura Municipal inicia campanha de conscientização sobre a Influenza (H3N2)

Com o surgimento da H3N2, os cuidados devem ser redobrados, além de entender melhor do que se trata, quais são os sintomas, prevenção, atendimento, e como não ficar mais debilitado em uma evolução do H3N2, preparamos esse material a fim de esclarecer um pouco mais sobre essa doença. O vírus H3N2 é uma variante do […]

09/01/2022 12h20 Atualizado há 2 anos atrás

Com o surgimento da H3N2, os cuidados devem ser redobrados, além de entender melhor do que se trata, quais são os sintomas, prevenção, atendimento, e como não ficar mais debilitado em uma evolução do H3N2, preparamos esse material a fim de esclarecer um pouco mais sobre essa doença.

O vírus H3N2 é uma variante do vírus Influenza A, que é um dos principais responsáveis pela gripe comum e pelos resfriados, sendo facilmente transmitido entre pessoas por meio de gotículas liberadas no ar quando a pessoa gripada tosse ou espirra.

Os sintomas são febre alta no início do contágio, inflamação na garganta, calafrios, perda de apetite, irritação nos olhos, vômito, dores articulares, tosse, mal-estar e diarréia, principalmente em crianças.

Pelo fato do influenza ser um vírus respiratório, assim como o que causa a COVID-19, a prevenção contra ele ocorre da mesma forma, ou seja, com distanciamento físico entre as pessoas, uso de máscara e higiene das mãos.

O período de incubação do vírus H3N2 é de três a cinco dias, quando começa a manifestação dos sintomas. Porém, também é possível que uma pessoa tenha a doença de uma forma assintomática, sem apresentar nenhuma reação.

Durante o período de incubação ou em casos de infecções assintomáticas, o paciente também pode transmitir a doença. O período de transmissão do vírus em crianças é de até 14 dias, enquanto nos adultos é de até sete dias.

A doença pode começar a ser transmitida até um dia antes do início do surgimento dos sintomas. O período de maior risco de contágio é quando há sintomas, sobretudo febre.

Confira os sintomas e qual serviço de saúde procurar:

SINTOMAS LEVES

A orientação é fazer repouso e ingerir muito líquido para evitar a desidratação. Os munícipes devem procurar atendimento nas Unidades Básicas de Saúde, que estão preparadas para receber estes casos.

  • Febre e calafrios;
  • Tosse seca;
  • Cansaço / prostração;
  • Dores no corpo;
  • Mal-estar;
  • Dor de cabeça.

SINTOMAS GRAVES

Para casos graves, a orientação é procurar o Hospital Municipal Dr. Clóvis Bezerra.

Adultos:

  • Falta de ar e dificuldade para respirar;
  • Dor ou pressão no peito ou estômago;
  • Sinais de desidratação, como tonturas ao ficar de pé ou não urinar;
  • Confusão mental.

Crianças:

  • Respiração rápida ou dificuldade para respirar;
  • Pele azulada (cianose) ou acinzentada;
  • Não tem lágrimas ao chorar (em bebês);
  • Vômito acentuado ou persistente;
  • A criança não acorda ou não apresenta sinais de interação (fica apática);
  • Irritabilidade;
  • Febre com erupção cutânea e tosse persistente.

 

 


Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support

Preferência de Cookies

Usamos cookies e tecnologias semelhantes que são necessárias para operar o site. Você pode consentir com o nosso uso de cookies clicando em "Aceitar" ou gerenciar suas preferências clicando em “Minhas opções”. Para obter mais informações sobre os tipos de cookies, como utilizamos e quais dados são coletados, leia nossa Política de Privacidade.