Atualizado em: 2 de fevereiro de 2023 | 18:49h

Autor: Equipe PM Bananeiras

Lançamento coletivo de livros, conversa com editoras, potencialidade do Brasil, poesia e literatura preenchem o segundo dia do Festival Literário

O Festival Literário movimentou a cidade de Bananeiras nos últimos dias. Uma programação que acontecia em diversos pontos da cidade, utilizando os ambientes e incentivando a população a participar das conversas, exposições e atividades. O sábado (26) já iniciou com a apresentação do grupo Tambores da Serra, formado por alunos da Escola Nossa Senhora do […]

30/10/2019 10h27 Atualizado há 3 anos atrás

O Festival Literário movimentou a cidade de Bananeiras nos últimos dias. Uma programação que acontecia em diversos pontos da cidade, utilizando os ambientes e incentivando a população a participar das conversas, exposições e atividades.

O sábado (26) já iniciou com a apresentação do grupo Tambores da Serra, formado por alunos da Escola Nossa Senhora do Carmo, animando a praça Epitácio Pessoa que realizava a exposição “Bananeiras 140 anos”, das escolas do município.

A programação contou com o lançamento coletivo de livros, escritores bananeirenses e convidados, expuseram suas obras e apresentaram elas ao público presente. 22 autores participaram do lançamento coletivo de livros realizado na Praça Epitácio Pessoa. O sábado foi um dia bastante voltado para escrita, tanto para lançamentos de livros, quanto para diálogos com editoras que os produzem.

A programação da tarde começou com um encontro de editoras paraibanas e um bate papo com seus representantes no Espaço Cultural Oscar de Castro. Estiveram presentes os jornalistas Naná Garcez, William Costa e Alexandre Macedo representando a Empresa Paraibana de Comunicaçãoes (EPC) e a editora A União, Linaldo Guedes com sua editora Arribaçã e Débora Gil com a Escaleras.

O Jornalista e escritor Rubens Nóbrega, mediador da conversa, acredita que um festival literário passa uma mensagem de como é importante promover a cultura e a literatura.

Dando seguimento ao evento, a última mesa de debate do segundo dia contou com a participação da escritora Maria Valéria Rezende e o escritor Jorge Caldeira. A conversa foi mediada jornalista Heron Cid e teve como tema Histórias na História. Os participantes da mesa expuseram suas ideias ao público que encheu o auditório do Espaço Cultural Oscar de Castro

Jorge Caldeira é referência na ciência política brasileira, durante sua fala, ele apresentou as potencialidades do Brasil e afirmou que “o Festival de Bananeiras, tem tudo para ser uma série que terá vida longa”, afirma.

Já Maria Valéria Rezende comemora o fato de feiras e festivais literários estarem se multiplicando na Paraíba, “Eu acho esse tipo de festival que tira o escritor de cima do púlpito e bota no meio de todo mundo é libertador”, ressalta.

A programação da noite contou com um Sarau Poético, na Praça Epitácio Pessoa, realizando apresentações culturais, com o Grupo Serras de Bananeiras e alunos da Escola Estadual de Ensino Médio e Fundamental Maria Gertrudes de Carvalho Neves Caiçara de João Pessoa. O segundo dia foi finalizado com show musical do cantor Rogério Souza, Pedro Faissal e Banda Meio Free.

Ascom – PMB

 


Ao continuar navegando no nosso portal, você concorda com a nossa Política de Privacidade. Para ter mais informações, acesse nossa página de Política de Privacidade

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support