Nossa História

Nova Imagem

 

Histórico

A colonização das terras do atual Município de Bananeiras iniciou-se na segunda ou terceira década do século XVII. Dentre os primitivos povoadores do lugar destacam -se os nomes de Domingos Vieira e Zacarias de Melo, moradores em Mamanguape, aos quais foram concedidos sesmarias, em 1716.

Até 1822, Bananeiras pertenceu à jurisdição da vila de São Miguel da Baía da Traição, passando em seguida ao termo de Areia. Em virtude do seu desenvolvimento, foi criada a freguesia, em 26 de maio de 1835, sob a invocação de Nossa Senhora do Livramento.

A denominação patronímica dos habitantes é bananeirense.

A Resolução do Conselho do Governo datada de 9 de maio de 1833 criou o Município de Bananeiras, verificando-se sua instalação em 10 de outubro do mesmo ano. O distrito foi criado pela Lei provincial n.º 5. de 26 de maio de 1835. A Lei provincial n.º 690, de 16 de outubro de 1879, concedeu foros de cidade à sede municipal.

A partir de 1953 sofreu sucessivas desanexações territoriais para formar novos municípios.

Atualmente é constituído de 2 distritos: Bananeiras e Maia.

É sede de comarca, criada pela Lei provincial n.º 19, de 10 de outubro de 1857.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Bananeiras, pela lei provincial nº 5, de 26-05-1835. Elevado à categoria de vila com a denominação de Bananeiras, pela resolução do conselho do Governo e sede municipal de 09-05-1833. Instalado em 10-10-1833.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão administrativa referente ao ano de 1933,

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município aparece constituído de 4 distritos: Bananeiras, Borborema, Moreno e Pilões do Maia.

Pelo decreto-lei estadual nº 1164, de 15-11-1938, o distrito de Pilões do Maia passou a denominar-se simplesmente Maia.
No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 4 distritos: Bananeiras, Borborema, Moreno e Maia ex-Pilões de Maia.

Pelo decreto-lei estadual nº 520, de 31-12-1943, é criado o distrito de Dona Inês, com áreas desmembrada do distrito sede de Bananeiras. Sob a mesma lei o distrito de Borborema passou a denominar-se Camuçá e o distrito de Moreno a denominar-se Solânea.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído de 5 distritos: Bananeiras, Camuçá ex-Borborema, Dona Inês, Maia e Solânea ex-Moreno.

Pela lei estadual nº 120, de 17-09-1948, o distrito de Camuçá voltou a denominar-se Borborema.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 5 distritos: Bananeiras, Borborema ex-Camuçá, Dona Inês, Maia e Solânea.

Pela lei estadual nº 967, de 26-11-1953, desmembra do município de Bananeiras o distrito de Solânea. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 4 distritos: Bananeiras, Borborema, Dona Inês e Maia.

Pela lei estadual nº 2133, de 18-05-1959, desmembra do município de Bananeiras o distrito de Borborema. Elevado à categoria de município.

Pela lei estadual nº 241 de 19-06-1959, desmembra do município de Bananeiras o distrito de Dona Inês. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 2 distritos: Bananeiras e Maia.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1983.

Pela lei estadual nº 4520, de 10-11-1983, é criado o distrito de Taboleiro e anexado ao município de Bananeiras.
Em divisão territorial datada de 18-VIII-1988, o município é constituído de 3 distritos: Bananeiras, Maia e Tabuleiro.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.